domingo, 23 de setembro de 2012

Palestra do dia 18/09

O dia não era favorável: chovia muito, um verdadeiro dilúvio!

Mas a professora Lavinia Schuler Faccini, da UFRGS, apresentou a paletra "A genética e o ambiente - desde a barriga da mãe até envelhecer" e um filme produzido pela equipe do Instituto Nacional de Genética Médica e Populacional - INaGeMP . Ou seja, neste dia chuvoso, quem conseguiu chegar ao auditório da Câmara Municipal de Santo Antônio, foi brindado com dois eventos!

No filme foram apresentados quatro casos distintos de genética de populações. Mas duas sem dúvida, são mais próximos de nós a chamada Sindrome de Machado-Joseph, que é um doença degenerativa que atinge muitos decendentes de açorianos, e a outra é a explicação sobre o que ocorre em Cândido Godói, no interior do RS, aonde existe um número elevado de gêmeos. Em ambos os casos, a importância da genética está presente.

Após o filme, a professora Lavínia nos apresentou uma palestra sobre a gravidez, em particular a influência do ambiente na gestação.

Um dado bastante importante - entre vários apresentados na palestra - que sem dúvida alguma merece muita atenção: a utilização de bebidas alcóolicas pela mãe durante a gestação, causam sérios problemas de desenvolvimento no feto, que acompanham toda vida da criança, com reflexos por exemplo, no desempenho escolar.


Professora Lavinia Schüler 
Foram tantos temas importantes, em tão pouco tempo, mas apresentado de forma bastante clara e precisa, de forma que agradecemos à Professora Lavínia, pelo esforço de ter se deslocado de Porto Alegre (que no dia amanheceu caótica devido a chuva intensa)  para Santo Antônio (que também estava caótica devido a chuva intensa), e nos ter apresentado uma bela palestra.

Quem sabe teremos outras oportunidades para outras palestras da Professora Lavínia, mas em um dia menos chuvoso.

Notas: (1) A notícia sobre Candido de Godói  pode ser lida por exemplo em http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2012/04/candido-godoi-no-rs-celebra-oitava-edicao-da-festa-dos-gemeos.html , sendo que o grupo de pesquisadores, teve a participação da Professora Lavínia Schüler.

(2) A Síndrome de Machado-Joseph, ou Doença dos Açores, é uma doença degenerativa. Uma notícia sobre o tema pode ser lido em http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2012/04/hospital-de-clinicas-e-referencia-para-doenca-de-machado-joseph-3734868.html .

sábado, 15 de setembro de 2012

Videos da Oficina de Fisica e Astronomia, parte 1

Antes de começar os experimentos, resolvemos verificar se uma pessoa fica mais alta quando está deitado. Com a ajuda do Fábio, pudemos comprovar isso. Deitado ele ficou 2 cm mais alto.

video
video



No vídeo abaixo, os alunos explorando alguns experimentos de física.


video


Mas eles tiveram que fazer contas! O que estavam fazendo? Determinando quais a distâncias entre os planetas em uma escala aonde a Terra estivesse a 1 (um) metro do Sol.

video

Nesta escala, o Sistema Solar ocupou todo um corredor do prédio.

video
Espero que tenham aprendido algo, além de terem tido um pouco de diversão. Na outra semana tem mais atividades, a parte II da oficina.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Oficina de Fisica e Astronomia IC Jr - Parte I

No dia 12 de setembro tivemos a primeira parte da oficina sobre física e astronomia para os alunos de IC Jr. Tratamos de alguns tópicos para mostrar o que a física estuda. Mas antes falamos sobre a importância de efetuarmos medidas corretas e o significados dos números nas medidas que efetuamos.

A primeira tarefa foi verificar uma história que com certezas muitos já ouviram: de que deitados somos mais altos do que quando estamos de pé. Será que é verdade? A única maneira de saber seria realizando um experimento. Então todos tiveram sua altura medida estando em pé, e depois estando deitado. Ah, além dos alunos de IC Jr, contamos com a colaboração de outras pessoas: o Fábio, Carlos e a Andréa.


E qual foi o resultado? Realmente se ficarmos deitados, ficamos mais altos! Algumas pessoas cerca de de 1cm e outras mais de 2 cm. Portanto é verdade que ficamos mais altos quando estamos deitados. Experimente fazer estas medidas em casa, é bem simples.

E por que ficamos mais altos? Um bom tema para pesquisa.

E antes das aulas outras pessoas serviram de "cobaias", obrigado ao Diego, Bianca e Bruna pela ajuda. Pena que não tenho fotos de vocês.

Depois desta rápida introdução, foi mostrado alguns objetos de estudo da física: ótica, dinâmica, acústica e ondas.

Após um tempo para todos olharem e mexerem nos experimentos, fomos estudar um pouco de Astronomia, e começamos pelo Sistema Solar. Eu até tentei desenhar um círculo e um elipse para tentar ilustrar os tipos de órbitas que existem, mas eu realmente sou um PÉSSIMO desenhista, e acho que não ficou bom.

Das órbitas, passamos a discutir porque temos diferentes estações do ano. E por que? Também fica como um bom tema para estudos. Aos alunos expliquei, espero que tenham entendido. Então quem tiver curiosidade, pergunte a eles. Ah, não tem nada a ver com  variação da distância da Terra ao Sol.

A parte prática, foi de tentarmos montar as distâncias dos planetas em uma escala que pudéssemos entender melhor as distâncias entre os planetas. E nesta parte, os alunos montaram uma tabela com as distâncias dos planetas  ao Sol, considerando a Terra a um metro de distância do Sol. Ou seja, fizemos uma espécie de maquete do Sistema Solar, somente considerando as distâncias. E ai, os alunos colocaram a mão na massa, ou melhor nos números e fizeram as contas.

E como ficou? Podemos notar na nossa construção em escala  que os quatro planetas mais internos estão relativamente  bem próximos, mas depois um grande vazio, e os planetas além de Marte parecem ficar bem distantes um dos outros.

Acho que os alunos não imaginavam que em uma escala real o sistema solar ficaria assim. Até discutimos sobre os modelos que usualmente nos apresentam, de que os mesmos estão sempre fora de escala.


Ah obrigado ao Nicolas, Kelvin e Gabriel pela ajuda.


E as fotos? Posto depois. Inclusive alguns vídeos.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Videos da Oficina de Robotica - IC Jr, parte II

Os vídeos do segundo dia da oficina de robótica para os bolsistas de IC-Jr.


Agora os robozinhos caminham, ou melhor, rodam.

O objetivo era programar o robo para seguir um caminho traçado em linha preta.

Será que conseguiram ?


video

Mas não vale ajudar com a mão!


video

Parece que não funcionou direito.

Mas melhorando o programa de controle ...


video
video

Agora sim, conseguiram achar o caminho!

E se for algo mais complicado?

video
Hmm, com um caminho assim complicado parece que o robozinho ficou perdido!


Mas tudo tem um jeito. Novamente ajustando o programa de controle, eles conseguiram achar o caminho.


video

Com certeza, foi uma atividade bem divertida para todos! Quem sabe, em um futuro próximo todas as escolas não possam contar com kits como este. Os alunos e os professores com certeza iriam apreciar muito este recurso.

A oficina foi coordenada pelo Professor Luciano Silva da Silva, do Centro de Ciências  Computacionais (C3) da FURG.